Cooperativa Rizícola Pitangueiras Ltda

Capivari do Sul, 22/04/2024
  • LinkedIn
  • LinkedIn
  • LinkedIn
  • LinkedIn
Notícias

Preços mundiais do arroz seguem em viés altista

por | mar 17, 2020 | Destaque, Notícias | 0 Comentários

Em fevereiro, os preços mundiais do arroz aumentaram 2,5% em relação a janeiro. Aumentos significativos foram observados nos Estados Unidos e no Vietnã, bem como no Paquistão. Por outro lado, os preços na Tailândia apresentaram queda no início do mês passado, mas tendiam a se valorizar no final de fevereiro, como na maioria dos mercados de exportação. Apenas os preços da Índia e do Mercosul permanecem relativamente estáveis. Os efeitos do Covid-19 começam-se a sentir nos mercados asiáticos. Alguns países estão buscando criar reservas, o que deve aumentar os preços nas próximas semanas.

No entanto, as reservas mundiais permanecem globalmente satisfatórias, apesar de um leve declínio na produção mundial. Portanto, a demanda adicional na Ásia, e no resto do mundo, não deve causar um aumento significativo nos preços mundiais, pelo menos no curto prazo. Uma tendência crescente mais mitigada se deve em parte à demanda limitada de importação da China, o principal importador mundial, uma mitigação iniciada há vários meses. Nessas condições, a recuperação do comércio mundial de arroz, prevista em 45,8 milhões de toneladas em 2020, permaneceria abaixo dos níveis recordes de 2017 e 2018.

Na Índia, os preços de exportação voltaram a subir 1% em fevereiro, estimulados pelas novas demandas de importação da África e pela atual limitação na oferta da Tailândia. As vendas de arroz indiano para a Nigéria via Benin, apesar de apresentarem uma leve progressão, permanecem bem abaixo dos níveis usuais antes do fechamento das fronteiras da Nigéria. Em fevereiro, o arroz indiano 5% estava cotado a US$ 365,00 por tonelada FOB contra US$ 363,00 em janeiro. O arroz indiano 25% subiu para US$ 345,00 por tonelada contra US$ 341,00 por tonelada anteriormente. No início de março, os preços permanecem estáveis.

Na Tailândia, os preços de exportação caíram no início de fevereiro, mas aumentaram no final do mês. A falta de disponibilidade local e especialmente as perspectivas de um declínio na 2ª safra em meados do ano, causada pela seca persistente, levantam preocupações sobre uma redução adicional nas exportações tailandesas em 2020. Alguns exportadores até afirmam que o Vietnã poderia ficar em segundo lugar no mundo, como em 2012 e 2013.

Os preços tailandeses ainda estão bem acima dos preços vietnamitas. O preço do arroz Thai 100% B ficou em US$ 436,00 por tonelada ante US$ 439,00 por tonelada em janeiro. O Thai parboilizado subiu de US$ 429,00 por tonelada para US$ 433,00 por tonelada. O arroz quebrado A1 Super teve alta significativa para US$ 395,00 por tonelada em fevereiro contra US$ 375,00 por tonelada em janeiro. No início de março, os preços estão em viés altista e nos níveis mais altos desde junho de 2017.

No Vietnã, os preços de exportação subiram 4% em um mês. No entanto, eles permanecem competitivos em relação aos preços tailandeses. Apesar da redução na demanda chinesa, as vendas vietnamitas podem aumentar novamente em 2020 para 7 milhões de toneladas, aproximando-se da Tailândia. Em fevereiro, o Viet 5% esteve cotado a US$ 368,00 por tonelada contra US$ 353,00 por tonelada em janeiro. O Viet 25% também teve alta, a US$ 353,00 por tonelada em fevereiro contra US$ 338,00 por tonelada em janeiro. No início de março, os preços estão firmes.

No Paquistão, os preços do arroz voltaram a subir 3% em um mercado que permanece relativamente ativo, especialmente para África Subsaariana. Preços mais baixos em relação aos seus principais rivais, incluindo a China, oferecem vantagens nesses mercados muito competitivos. Em fevereiro, o Pak 25% esteve cotado a US$ 346,00 por tonelada contra US$ 335,00 por tonelada em janeiro. No início de março, os preços permanecem estáveis.

Nos Estados Unidos, os preços de exportação aumentaram 5% em um mercado mais ativo. Em fevereiro, as exportações subiram para 300.000 toneladas contra 220.000 toneladas em janeiro. Nos dois primeiros meses do ano, o México lidera as importações dos Estados Unidos com 25% das vendas norte-americanas, seguido do Haiti (16%) e do Japão (12%), respondendo por 53% das exportações totais. O preço indicativo do arroz Long Grain 2/4 aumentou para US$ 570,00 por tonelada, contra US$ 541,00 por tonelada em janeiro. No início de março, os preços estão recuando. Fonte: Informativo Mensal do Mercado Mundial de Arroz – CIRAD.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaques

Mural do Associado

Cotas Safra 2023/2024

Cota disponível para entrega de arroz junto a Cooperativa para a Safra 2023/2024.

Acesse sua conta na Cooperativa

Associados, oferecemos opções de consulta de saldos, extratos e controle da entrada de arroz na Cooperativa. Para acessar os dados exclusivos clique na opção: ÁREA RESTRITA (No Menu principal da Home do nosso site). Solicite sua senha junto a Cooperativa.

CORIPIL
  • LinkedIn CORIPIL
  • Instagram CORIPIL
  • Facebook CORIPIL
  • WhatsApp CORIPIL
CORIPIL

CORIPIL - COOPERATIVA RIZÍCOLA PITANGUEIRAS LTDA.
Av. Adrião Monteiro, 1466 - Capivari do Sul - RS - CEP 95.552-000
Fone: +55 (51) 3685-1177 - Cel.: +55 (51) 98151-7328
E-mail: coripil@coripil.com.br
CNPJ: 96.300.082/0001-69 - Insc. Est.: 433/0000058

SAC Coripil
  • LinkedIn
  • Instagram
  • Facebook
  • WhatsApp