Cooperativa Rizícola Pitangueiras Ltda

Capivari do Sul, 22/04/2024
  • LinkedIn
  • LinkedIn
  • LinkedIn
  • LinkedIn
Notícias

Plano Safra 2020/2021 deverá ter juros menores

por | abr 19, 2020 | Notícias | 0 Comentários

O Plano Safra 2020/2021, que entrará em vigor no dia 1º de julho, salvo alguma improvável antecipação, deverá ter taxas de juros menores nas linhas do crédito rural do que nesta temporada. Pedido recorrente do setor produtivo, o pleito ganhou força com a queda histórica da Selic, que está em 3,75% ao ano, e com as reclamações dos agricultores familiares. Nas negociações em curso entre os ministérios da Agricultura e da Economia, o desafio é chegar a 3% ao ano, em média, sem contar com novos recursos para fazer equalização. Neste ciclo 2019/2020, que terminará em 30 de junho, as linhas voltadas a pequenos produtores tiveram juros de 3,0% a 4,6%. A expectativa é que, nessa frente, seja feita uma redução para pelo menos 2%. Os médios pagaram 6,0% ao ano e as taxas dos grandes foi de 8,0% ao ano, em média. Nas linhas de investimento, o teto foi de 10,5%.

O plano contou com R$ 222,7 bilhões no total, sendo R$ 148,4 bilhões com recursos controlados, e foi anunciado quando a Selic estava em 6,5%. No Ministério da Economia, o receio é que a queda acentuada nos juros possa resultar em um número menor de produtores que conseguem acessar os recursos subsidiados. Uma redução linear, como quer o setor, também vai na contramão do discurso da equipe econômica de privilegiar a agricultura familiar com suporte da subvenção federal. A redução de juros diminui a quantidade de operações que podem ser efetuadas, porque sai tudo do mesmo bolso, segundo o subsecretário de Política Agrícola e Meio Ambiente do Ministério da Agricultura. A avaliação é que a queda nas taxas, uma tendência confirmada pelo MAPA, aumenta a corrida pelos recursos controlados. Ao mesmo tempo, a diferença que o Tesouro paga entre o custo de captação de recursos dos bancos e quanto esses bancos vão emprestar ao produtor (equalização) aumentará se os juros caíram de 8% para 3%, por exemplo.

Até março deste ano, 1,4 milhão de contratos de crédito rural receberam subvenção. Os recursos controlados liberados somaram R$ 103,3 bilhões, ou 73% do total acessado desde julho de 2019, quando teve início o atual Plano Safra. Sem perspectiva de aumento nos recursos usados pelo Tesouro Nacional para fazer a equalização do crédito rural, próximos a R$ 10 bilhões atualmente, a tentativa é reduzir os custos das operações subsidiadas pelo governo. Parte considerável do dinheiro da subvenção serve para pagar o CAT dos bancos que operam os financiamentos. São custos administrativos e tributários que as instituições cobram nas operações, mesmo naquelas sem equalização de juros, como no caso da agricultura empresarial. Os valores são definidos por portaria do Ministério da Economia. No Banco do Brasil, principal financiador da safra brasileira, as taxas chegam a 6,75% ao ano nas operações de custeio e a 5,5% nas de investimentos do Pronaf.

O governo federal finalmente percebeu que está subsidiando os bancos e não os produtores com o CAT. A falta de liquidez no mercado e a tendência de queda dos financiamentos internacionais vão exigir do governo uma garantia de que existe dinheiro disponível para rodar a safra com juros atraentes. No próximo Plano Safra, são aguardados reforços nas linhas para investimentos, como armazenagem e irrigação, devido aos prejuízos enfrentados no Sul do país. Outras possibilidades aventadas são a criação de linhas específicas para os segmentos mais afetados pela crise da Covid-19, como pecuária de leite, hortifrútis e flores, e a equalização de operações de hedge para produtos cotados em bolsa. Fonte: Valor Online. 

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaques

Mural do Associado

Cotas Safra 2023/2024

Cota disponível para entrega de arroz junto a Cooperativa para a Safra 2023/2024.

Acesse sua conta na Cooperativa

Associados, oferecemos opções de consulta de saldos, extratos e controle da entrada de arroz na Cooperativa. Para acessar os dados exclusivos clique na opção: ÁREA RESTRITA (No Menu principal da Home do nosso site). Solicite sua senha junto a Cooperativa.

CORIPIL
  • LinkedIn CORIPIL
  • Instagram CORIPIL
  • Facebook CORIPIL
  • WhatsApp CORIPIL
CORIPIL

CORIPIL - COOPERATIVA RIZÍCOLA PITANGUEIRAS LTDA.
Av. Adrião Monteiro, 1466 - Capivari do Sul - RS - CEP 95.552-000
Fone: +55 (51) 3685-1177 - Cel.: +55 (51) 98151-7328
E-mail: coripil@coripil.com.br
CNPJ: 96.300.082/0001-69 - Insc. Est.: 433/0000058

SAC Coripil
  • LinkedIn
  • Instagram
  • Facebook
  • WhatsApp